domingo, 8 de junho de 2014

Asfixia por Engasgo: Manobra de Heimlich em bebês

                 
    A grande maioria dos casos de engasgo e asfixia ocorrem no momento das refeições.
Crianças pequenas sobretudo podem, acidentalmente se engasgar com objetos diversos. Estes objetos são, na maioria das vezes, peças de brinquedos, sementes, moedas, bolinhas de papel, grampos e até mesmo o leite materno. Se houver asfixia, a vítima apresentará pele azulada e respiração difícil ou ausente.
    Um atendimento imediato é fundamental para que se obtenha sucesso na estabilização da vitima. Por esse motivo, é importante que você saiba como agir nestas ocasiões. Multiplicar esse conhecimento é também um diferencial para todos os cidadãos.
                 
Objetos engolidos
   
- Nunca tente puxar os objetos da garganta ou abrir a boca para examinar o seu interior.
- Deixe a pessoa tossir com força, este é o recurso mais eficiente quando não há asfixia.
- Se o objeto tem arestas ou pontas e a pessoa reclamar de dor, procure um médico.
- Se a pessoa não consegue tossir com força, falar ou chorar, é sinal de que o objeto está obstruindo as vias respiratórias, o que significa que há asfixia.
O QUE FAZER ?
                  
                                  

terça-feira, 4 de março de 2014

Segurança no uso de Ferramentas Manuais





As ferramentas deverão ser utilizadas para a finalidade a que foram fabricadas, por isso devemos evitar improvisações e sempre Inspecioná-las antes do uso, informando suas condições no caso de encontrarem-se danificadas.

Para prevenir acidentes, devemos agir de maneira preventiva, seguindo as seguinte dicas de utilização de ferramentas e equipamentos:


  • Ferramentas danificadas, gastas, condutores elétricos com defeitos ou equipamentos sem dispositivos de proteção não deverão ser utilizados;
  • Não faça reparos em ferramentas elétricas, a menos que você tenha sido treinado e esteja habilitado para tal;
  • Para se evitar choques elétricos, nunca use ferramentas energizadas em trabalhos sobre superfícies úmidas ou encharcadas;
  • Nunca desligue uma ferramenta puxando-a diretamente pelo seu fio, sempre desligue desconectando o plugue da tomada;
  • Proteja os cabos elétricos e mangueiras diversas, para evitar o rompimento dos mesmos em caso de quedas de peças e para protegê-los contra arestas cortantes e exposição à fontes de calor;
  • Organize os cabos elétricos, mangueiras, extensões etc., de forma a não obstruir a circulação e a evitar queda de pessoas;
  • Onde houver situações de atmosfera explosivas, somente é permitido o uso de ferramentas intrinsecamente seguras, ou seja, ferramentas que não geram fagulhas, centelhas, etc.;
  • Ferramenta ou equipamento que apresentar: depressões, trincas, rachaduras, cabos soltos ou inexistentes, folgas, lascas e outros desgastes, não deverão ser utilizadas, identifique-a como sem condições de uso e a encaminhe à ferramentaria, para sua imediata substituição;
  • As ferramentas e materiais nunca deverão ser arremessados, eles deverão ser presos e manipulados através de cordas ou outro meio seguro que evite a queda dos mesmos;
  • Nunca retire as proteções de segurança dos equipamentos e ferramentas;
  • As ferramentas cortantes devem ser mantidas bem afiadas e, quando armazenadas, devem ter proteção nas faces e pontas;
  • As ferramentas nunca deverão ser mantidas junto ao corpo (bolsos e cinto inadequado) e sim, transportadas em caixas ou maletas para guarda, transporte e armazenagem;
  • No uso de ferramentas manuais e portáteis deve-se sempre utilizar o EPI adequado ao trabalho como: capacete, calçado de segurança, óculos de proteção, protetor facial, luvas e protetores auriculares entre outros;
  • Ao utilizar ferramentas rotativas como rebolos ou discos de corte e desbaste, você deve observar a rotação dessas máquinas, adequando-as à necessidade operacional e às práticas de segurança.